Louvores à misericórdia – O amor de Deus é a flor, e a misericórdia, o fruto – Parte 6

Santa Faustina escreveu em seu Diário, no dia 12 de fevereiro de 1937, algumas invocações à Divina Misericórdia. Com base nessas invocações, o Padre Miguel Sopoćko compôs uma Ladainha à Misericórdia Divina, melhorando algumas das invocações e acrescentando outras por sua própria conta (cf. Carta do Pe. Sopoćko de 14.5.1972).

Irmã Faustina escreveu: “Que a alma que desconfia leia estes louvores à misericórdia e torne-se confiante” (Diário, 949).

Esta ladainha será analisada linha por linha para que possamos nos tornar mais confiantes em Jesus, a Divina Misericórdia.

 

Esta é a 6ª parte da série ‘O amor de Deus é a flor – Misericórdia, o fruto’.

Veja aqui:
[Parte 1]
[Parte 2]
[Parte 3]
[Parte 4]
[Parte 5]

 

Misericórdia divina, fonte de nossa felicidade e alegria, eu confio em Vós

Tantas criaturas e criações nesta terra podem nos trazer felicidade, mas essa felicidade pode ser passageira. Somente Deus é nossa eterna felicidade e alegria. Em Sua misericórdia, Ele perdoa nossos pecados quando nos arrependemos, e nos lava para que possamos ser encontrados “em paz ou sem mácula diante Dele” (2 Pd 3,14). Ele faz isso para que possamos estar com Ele para sempre. Ele é a fonte de nossa verdadeira e duradoura felicidade e alegria! De fato, com tudo o que o mundo oferece, o salmista ainda escreveu: “Melhor é um dia em seus átrios do que mil em outro lugar. Prefiro ficar à porta da casa do meu Deus a habitar nas tendas dos ímpios.” (Sl 84,10).

Misericórdia divina, que do nada nos chama para a existência, eu confio em Vós

Como entendedor da Divina Misericórdia, Pe. Seraphim Michalenko, MIC, observa: o próprio fato de termos sido criados é o primeiro ato da misericórdia de Deus. O Catecismo da Igreja Católica afirma:

“Que haveria de extraordinário, se Deus tivesse tirado o mundo duma matéria preexistente? Um artista humano, quando se lhe dá um material, faz dele o que quer. O poder de Deus, porém, mostra-se precisamente quando parte do nada para fazer tudo o que quer” (296).

Deus é verdadeiramente todo poderoso, o Criador do Céu e da Terra. Ele te chamou do nada para a existência; Ele tricotou você no ventre de sua mãe (cf. Sl 139, 13). Você é precioso e sagrado aos Seus olhos.

Misericórdia divina, que abrange todas as obras das Suas mãos, eu confio em Vós

“Ele tem o mundo inteiro em suas mãos”, diz o clássico espiritual. Tão verdade! Tudo o que Deus criou, Ele nunca abandona. A todo momento Ele abraça toda a criação e a mantém em existência. Se Ele nunca pensasse em você, você deixaria de existir! Embora Ele permita que muitos eventos e sofrimentos ocorram por meio de Sua vontade, Ele nunca deixa de abraçá-lo no meio das provações. Ele está com você.

Misericórdia divina, que coroa tudo o que existe e que existirá,  eu confio em Vós

Antes da queda de Adão e Eva, “Deus olhou para tudo o que havia feito e achou muito bom” (Gênesis 1,31). Após a queda, a humanidade precisava de redenção. Deus disse à serpente: “Porei inimizade entre você e a mulher, e entre a sua prole e a dela; Eles atacarão a sua cabeça, enquanto você o calcanhar” (Gênesis 3,16). Este é o protoevangelium, a primeira profecia do Evangelho, que Deus, em Sua Divina Misericórdia, enviaria Seu Filho Unigênito através da Virgem Maria para nos salvar do pecado e da morte. A Misericórdia Divina coroa toda a criação, pois restaura o relacionamento correto com Deus.

Misericórdia divina, na qual todos somos imersos,  eu confio em Vós

No batismo, estamos todos imersos na Divina Misericórdia de Deus. O Catecismo afirma que batizar (baptizeis, em grego) significa ‘mergulhar’, ‘imergir’. A ‘imersão’ na água simboliza a sepultura do catecúmeno na morte de Cristo, de onde sai pela ressurreição com Ele como ‘nova criatura’” (1214). Em Cristo, tornamo-nos novas criações. Sua Divina Misericórdia nos lava de todos os nossos pecados. É por isso que o Domingo da Divina Misericórdia às vezes é chamado de novo batismo. Não que sejamos batizados novamente, mas pela Divina Misericórdia de Deus, somos lavados no Sangue e na Água de Jesus e limpos para que possamos apresentar nossa roupa batismal imaculada e sem mancha diante do Senhor no Céu.

 

Esta série continua.

Fonte: The Divine Mercy.

 


 Diário de Santa Faustina Kowalska

Publicado no Brasil com exclusividade pela Editora Apostolado da Divina Misericórdia, é uma das obras mais conhecidas pelos católicos em todo o mundo.

Loja Santuário

Fale conosco